12/04/2017

NS INDICA FILMES: Uma Noite de Crime! - João F.


  Fala, meu povo! Hoje, indico a vocês uma trilogia de filmes de suspense que tem feito muito sucesso nos becos nérdicos, sendo o último um lançamento de meses atrás. Sim! Estou falando da franquia The Purge, chamada de Uma noite de crime, no Brasil. Confira!


http://variety.com/t/the-purge/

  Imaginem um futuro onde a criminalidade aparentemente é baixa e quase não há desemprego. É isso que acontece nos Estados Unidos no ano 2022. Acontece que, uma vez por ano, todo tipo de crime – inclusive homicídio – é permitido durante 12 horas. Uma noite de crime se passa em um futuro onde os Estados Unidos adotam essa medida, chamada de Anual Purge ou Expurgo Anual. Existe um dia específico no país onde isso acontece, indo do cair da noite até as 7h da manhã, já que os serviços como hospital, polícia e bombeiros encontram-se fechados durante o evento. Absurdo? O pior é que pessoas do mundo inteiro viajam para lá apenas para participarem do evento. Isso é chamado pela mídia fictícia de Turismo da Morte. 

http://bloody-disgusting.com/editorials/3396983/purges-restraint-smartest-thing/

  O primeiro filme foi lançado em 2013, e é uma produção feita com baixo orçamento. Estrelado por Ethan Hawke (Dia de treinamento) e Lena Headey (a Cersei de Game of Thrones), o filme mostra uma família rica enfrentando os perigos de uma noite específica durante o Expurgo Anual. Uma família onde o pai (Hawke) é o maior fornecedor de sistemas de segurança local, um homem que acredita que o Expurgo é um “mal necessário”. Porém, já é neste filme que é possível observar o que o evento é, na prática: ricos matando os mais pobres, achando que além de ser uma oportunidade de “colocar para fora a raiva”, estaria diminuindo o fenômeno da pobreza. No filme de 2013, um cidadão pobre se esconde na residência da família rica, e todos acabam sendo perseguidos por um grupo extremista do Expurgo, que exige que o homem seja entregue a eles, ou todos serão mortos. 

https://www.cinemax.com/movies/the-purge

   O filme recebeu críticas negativas, mas foi um sucesso de bilheteria, mas os elogios do público à história levaram ao desenvolvimento de uma sequência, que foi mais aceito pela crítica e conquistou de vez os espectadores. Uma noite de crime: Anarquia foi lançado em 2014, sendo o segundo filme da franquia. Os personagens do primeiro filme não retornam neste, que mostra os menos favorecidos da sociedade lutando para sobreviver nas ruas durante o Expurgo, que acontece um ano depois do primeiro filme. Uma noite de crime: Anarquia  tem como personagens mãe e filha que têm o patriarca da família morto; um ex-militar (Frank Grillo) que pretende usar o evento para caçar o responsável pela morte de seu filho; e um jovem casal. Os três grupos se encontram e passam a enfrentar juntos os perigos do Expurgo. 

http://backgroundmachine.com/hd-the-purge-anarchy-hd-background/hd-the-purge-anarchy-hd-background-2/

    O terceiro filme chegou aos cinemas este ano, e diferente das duas produções anteriores, não adotou o título Uma noite de crime, no Brasil. Aqui, passou a ser chamado 12 horas para sobreviver: o ano da Eleição. Na minha opinião, este é o filme mais político da franquia, focando exclusivamente em uma senadora (Elizabeth Mitchell) candidata na eleição presidencial. O foco dela é acabar de vez com o Expurgo, enquanto a população estadunidense encontra-se dividida entre os que querem o fim do evento e os que se mantém fieis ao decreto que manteria o Anual Purge em solo americano. O filme mostra o que acontece antes, durante e depois do Expurgo, com a senadora lutando para sobreviver nesta noite específica, onde seus opositores aproveitam-se da oportunidade para acabar com a imunidade a políticos (algo que até então estava previsto na lei) e liquidar a candidata, já que ela têm conquistado forte apoio de uma boa parte da população. Os protestos contra ou à favor do acontecimento do evento também são destaque, refletindo uma eleição de fato.

https://www.forbes.com/sites/scottmendelson/2016/06/29/review-the-purge-election-year-is-sadly-summers-most-timely-sequel/#7f2599707ce9

   Assistir aos três filmes é uma boa oportunidade, especialmente para os fãs de suspense e terror. Seria mais um filme futurista onde um governo adota métodos drásticos para se manter no poder? Mais ou menos, a diferença é que este caso não é de uma ficção científica, mas sim uma história de terror que apresenta uma crítica muito inteligente não necessariamente ao povo americano, mas às pessoas em si.  É só compararmos com a greve da polícia militar, e o que as pessoas são capazes de fazer para se aproveitar do momento para se beneficiar a todo custo (aconteceu em uma cidade aqui em Pernambuco). O futuro dos três filmes se passa em um ambiente onde isso é o de menos, onde durante 12 horas uma guerra civil pode estourar na cidade e ninguém ser preso. A melhor parte disso é o lado político, mais explicado no terceiro filme, com medidas drásticas chegando ao absurdo. Toda a trilogia contém uma história muito interessante para conferir.


   Dessa forma, fica aqui nossa indicação de hoje. Na minha opinião, esses filmes são um dos poucos de terror que consegue prender a atenção até mesmo de quem não curte o gênero, justamente por conter uma história que faz uma crítica às pessoas e o que elas são capaz de fazer quando lhes é dada toda liberdade para “acertar as contas” com qualquer um ou até mesmo se divertir. Uma noite de crime mostra o lado obscuro do ser humano, que é capaz de cometer barbaridades para se beneficiar, mesmo que custe a vida de inocentes. E se liga na contradição: a medida foi criada para diminuir os índices de criminalidade, e acabou criando mais criminosos à solta. Quando vocês assistirem os três filmes, irão entender melhor por que estou falando isso.


Os dois primeiros filmes estão disponíveis na Netflix.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

\O/ NERD FAZ TEXTÃO!! \O/