19/02/2016

MK: A gênese do Kombate Mortal! - Joe



Hey pessoas, beleza? Aqui é o Joe e hoje eu trago para vocês um post especial sobre a incrível e tão aclamada saga Mortal Kombat! Confiram.


   Mortal Kombat é uma franquia de jogos iniciada em 1992 que eram desenvolvidos pela Midway Games Chicago, porém, em 2011, a empresa Midway faliu e todo o futuro desenvolvimento do game passou a ser provido pela Warner Bros, e foi lá onde criou-se uma equipe de desenvolvimento que logo se chamou Netherrealm Studios.

    Enquanto jogo, ele foi desenvolvido a partir da ideia de dois caras - Ed Boon e John Tobias - que queriam um jogo estrelado por Van Damme, o que na verdade não aconteceu, e logo essa ideia foi convertida para um jogo de um mundo fictício, onde haveria várias lutas mortais, e o nome do game foi intitulado Mortal Kombat. Fez um bom sucesso nas máquinas de Arcade e logo foi convertido e transferido para demais consoles da época, o que só fez aumentar a popularidade do MK, gerando várias continuações e outros jogos.

    O jogo era bom mesmo, e fazia sucesso, logo foi feito dele revistas em quadrinhos (HQ's), uma série de TV, filmes, card-game e ainda uma turnê de live-action( falaremos de tudo isso, num futuro não tão distante :D )! Sempre houve discussões sobre o Street Fighter ser melhor que o MK ou que o Mortal Kombat fosse melhor que o Street Fighter, mas a verdade é que juntos, formam a elite de jogos de luta mais populares e influentes que já existiram. Mortal Kombat é uma série de vários reconhecimentos, como o de ser um dos games mais sangrentos que um dia foi feito, muito lembrado pelo seus memoráveis Fatalities ou Brutalities onde os nossos heróis e vilões se chocam em um KOMBATE MORTAL!


 MORTAL KOMBAT (MK1) foi pioneiro da grandiosa franquia sangrenta de games de luta e foi  pela Midway Games. é um jogo que carrega consigo vários títulos, dentre eles o de ser o jogo mais sangrento da história!A saga tem vários reconhecimentos e foi pioneira em vários aspectos, incluindo um bem interessante, que mudou a vida de todos nós: Depois do estouro violento e sanguinário do primeiro game da saga, o qual viemos falar hoje, teve de ser criado um órgão de classificação etária Norte-Americano, o ESRB. Isso mesmo,aquele sistema conhecido até hoje para que crianças pequenas e indefesas não joguem games como Mortal Kombat ou GTA. Bem-vindos ao universo MK!


Ficha Técnica:
Nome: Mortal Kombat
Ano: (8/10) 1992
Desenvolvedora:
Plataforma(s): Fliperama, Mega Drive, Sega CD, Master System, Game Gear, Amiga, SNES, Game Boy, DOS, Famicom, Sega Game Gear, PS2, Xbox, PSP, PC, Xbox 360, PS3, PsVita
Estilo de Jogo: Plataforma/ Arcade/ One-vs-One
Modos de Jogo:  Single Player/ Multiplayer

O Plot do game:

   O Game conta a história de um torneio Shaolin de artes marciais, e fala da grandiosidade e da honra que é participar de tal torneio. O torneio convoca heróis e guerreiros de todas as partes do mundo para "testar a força", onde travavam um duelo mortal, que só acaba quando um dos dois adversários morresse. Shang Tsung, um poderoso sacerdote da magia foi um dos convocados a participar do torneio. Ele era perspicaz e audacioso, sempre querendo mais e mais poder, e por isso, que foi à luta. Por ser um grande guerreiro, ele facilmente derrotava seus inimigos, com ataques rápidos e magias poderosas. Ao fim de uma "partida", ele não contentáva-se a apenas tirar a vida do oponente. Ele o arrancava a alma e usufruía do poder dela até que extinguisse.Mas isso tudo acontecia debaixo das cobertas, sem o conhecimento do grande mestre Shaolin, líder e anfitrião do torneio, e apenas por essa razão que Shang Tsung conseguia crescer tão drasticamente de batalha em batalha. A cada alma roubada, mais força, mais energia.Infelizmente, é claro, esses poderes que Tsung ganhava eram malévolos e obscuros, o que foi consumindo seu corpo cada vez mais.

    Ele tinha o poder de roubar almas, por que seus deuses o amaldiçoaram, no entando, através desse ritual que Tsung fazia para obter as almas alheias, ele podia manter a sua juventude por muito mais tempo. Não havia ninguém que pudesse vencer o grande campeão Shang Tsung. Até a chegada do grande Kung Lao. Lao, ganhou a luta e o título de Grande Campeão, que pertencia a Shang Tsung.
 Alguns anos depois da misteriosíssima morte dos  3 Grand-Masters(Três grandes líderes no plot do MK, que usam chapéus iguais aos de Raiden), Shang volta ao torneio, desta vez mais magro e bem mais velho, depois de ter fracassado com os seus deuses. No entanto, nessa volta de Shang Tsung, ele não está sozinho. Ele vem acompanhado por Goro, o príncipe dos Shokans. Suas habilidades são mortíferas, e seus golpes são extremamente rápidos, para  a sua estatura. Goro foi às finais contra Kung Lao, e apesar de todos os esforços e habilidades de Kung, ele não foi páreo para o brutamontes de quatro braços. Esse foi o fim da Era Kung Lao,e o começo da apocalíptica era do príncipe Shokan.
 Agora, já passaram-se 500 anos desde a vitória de Goro contra o grande mestre Kung Lao,e falta apenas uma vitória para Shang Tsung conquistar poder absoluto no reino da terra e entregar de presente os humanos ao seu imperador(Shao Kahn).

    Mas os monges do  Templo da Ordem da Luz já previam que isso aconteceria, e desde criança, treinaram um garoto, o menino-monge chamado Liu Kang. Durante toda a sua vida, Liu acreditava na salvação da raça humana, e que tinha poder salvar a terra do temível Shang Tsung. Liu foi muito bem treinado pelo seu grande mestre, chamado Bo'Rai Cho, que o ensinou a utilizar das armas mais poderosas e usar das melhores habilidades nas artes marciais. Kang ainda tinha sua alma protegida por Raiden, o lendário deus do trovão.Neste torneio, Liu pretende ir até as finais e derrotar o grande feiticeiro Shang Tsung, e tomar o título que seu ancestral carregava, de Grande Campeão. Porém, este é o ultimo torneio, o torneio final. Se ele perder, a terra é dominada pelas criaturas do Outworld, mas isso é outra história, para outro dia.

Bo'Rai Cho (Esquerda), mestre de Liu Kang (Direita)


  Pouco tempo antes do torneio, encontramos Sonya Blade, a tenente das forças especiais dos estados unidos da America(EUA Special Forces). Ela tem como missão, rastrear o seu arqui-rival, chamado Kano,e  logo descobre que ele foi escolhido para participar do torneio Shaolin, mas Sonya não se contenta em desistir, e logo parte atrás de Kano, mal sabendo que este era o grande plano de Shang Tsung para convocá-la sem que ela pudesse recusar. Em outro lugar bem distante dali um ator de cinema de baixo orçamento chamado Johnny Cage recebe também um convite misterioso de seu agente para que participasse de um torneio Shaolin para aumentar a sua popularidade, que esteve baixa há um bom tempo. Cage aceita o convite sem nem pestanejar, com a promessa de grande visibilidade e reconhecimento, se ele ganhasse o torneio.

 Agora entramos numa das partes mais queridas do Mortal Kombat; A grandiosa rixa entre os clãs de Hanzo Hasashi (Clã de Scorpion) e Bi Han (Clã de Sub-Zero). Shang Tsung, sabendo das batalhas do passado dos dois povos propôs aos dois membros superiores de cada clã, a cabeça do arqui-inimigo , caso ganhassem. Caso Bi Han ganhasse, ele poderia ter a cabeça e o clã de Hanzo Hasashi para si. caso Bi Han perdesse, aconteceria o mesmo que aconteceu com Hanzo com ele. Obviamente os dois aceitaram participar.E assim, começaria um Combate Mortal.Ou melhor, Kombate Mortal!

- Jogabilidade:

Primeiramente, o MK fez sucesso por ser um jogo diferente e inovador em vários aspectos, mas em relação à jogabilidade, foi muito interessante o implantamento do botão Block(Bloqueio), que muito pouco era usado nos consoles, ou eram ativados andando para trás enquanto o personagem inimigo atacava, enquanto que no MK, era apenas mais um botão sendo utilizado. Também podemos citar os botões de golpes, que são 2 para socos e dois para chutes(Soco alto e soco baixo/ Chute alto e chute baixo), que poderiam ser somados aos botões direcionais para fazer combos e "magias" para uma melhor "combagem", ou apenas para recorrer a "apelação". Mas ainda nos direcionais e botões, podemos falar sobre as máquinas de Fliperama, que eram muito mais frenéticas, com ataques mais rápidos, que as vezes, os próprios jogadores proibiam-se a poder usar. Ex, o botão do Soco Alto em arcades, era extremamente frenético,e quando você o clicava diversas vezes perto do oponente, ele acabava por ficar preso no mesmo lugar levando vários hits e perdendo muito sangue. E falando em sangue, podemos ver que o MK veio para causar, trazendo o sangue vermelho em grandes quantidades, bem desnecessárias, mas que todos amavam ver. Especialmente nos Fatalities, que são uma sequência de botões especiais que fazem com que seu jogador acabe com o inimigo de forma extremamente violenta e brutal.


- Considerações Finais:

   Apesar de muitos considerarem que o jogo não passa de várias imitações e cópias de jogos ainda mais antigos misturados em apenas um game, ou que o game não passe de mais um jogo de luta com sangue, penso que o MK1 foi um dos jogos mais inovadores que já vieram a existir quando se falando em estilo de Luta Arcade plataforma "X1". Ele veio com personagens digitalizados e muito bem elaborados, que podiam aplicar combos com extrema facilidade. Sim, é verdade que se não fossem os ataques especiais, os personagens seriam quase iguais em relação a tudo,  já que o game não aplica velocidades variadas aos diferentes personagens da franquia nos primeiros jogos, mesmo que o personagem se apresente pesado e musculoso. Inclusive é por isso que muitos players não curtem muito o Mortal Kombat. 

   Seus combos apesar de serem rápidos e legais, não se comparam a muitos jogos que tem por aí, onde o combo podia passar de 20 hits, fazendo com que a jogabilidade do MK fosse boa, mas incomparável a de um, Street Fighter, por exemplo.
 O fato é que um game do ano de 1992 com efeitos sonoros bem produzidos sem que sejam ruidosos ou deprimentes, combinados com uma narração "do mal"(Shao Kahn) impecável, foi realmente uma vitória  para o jogo, tal como seu sombreamento bem acompanhado dos personagens e seus gráficos realmente bons. 

   Os cenários do game, os efeitos especiais e até o sangue foram muito bem feitos e bastante diferentes do que as pessoas viam na época(a pesar de existirem versões horríveis do game sem o sangue, mas com "suor"). Era realmente muito fácil encontrar um jogo de luta em arcades, fliperamas ou em quaisquer lugares onde houvessem consoles, inclusive muito mais frenéticos que o Mortal Kombat, porém todos eles com um baixíssimo/ zero teor de Sangue. O fato é que não fosse o sangue ou toda a violência desordenada e desnecessária, o Mortal Kombat teria sido um jogo medíocre e realmente maçante, como alguns já pensam ser. 
   O game introduziu vários aspectos que são usados até hoje nos games atuais, como o esquema de luta, sistemas de finalizações diferentes, e combos,e muito, muito sangue. Para a época em que se instalou nos Arcades, foi um game bastante controverso, por fazer crianças pequenas utilizarem um jogo de tamanha brutalidade. Ainda assim, arrancou muitas pessoas de suas casas e os fez ficar várias horas em frente as máquinas de Fliperamas sem nem piscar os olhos. Um jogo extremamente envolvente e cheio de mitos e mistérios, que compõem e refletem um plot muito bem construído(apesar de algumas rachaduras aqui e ali :P ), que por um bom tempo foi usada na cultura nerd em cenários RPGísticos. Sou um grande fã da saga(apesar de não ser tão bom jogador como antes fui) e aprecio muito os jogos MK. 


Os personagens jogáveis do primeiro game da franquia

Um dos mais clássicos estágios do MK, The Courtyard. Shang Tsung no topo.



Espalhe a ideia, comente com os amigos! Compartilhe o que é bom!



Twitter: @oNerdSpeaking
Instagram: NerdSpeaking
SoundCloud: Nerd-Speaking
Facebook: NerdSpeaking
 E-mail: nerdspeaking@gmail.com


Joe: Joe é o fundador, diretor, organizador e 'âncora' do NerdSpeaking. É o cara que organiza o fluxo das postagens do blog, além de revisá-las antes de irem ao ar! Também é o editor e revisor dos conteúdos em áudio produzido pelo NS. Desde pequeno foi induzido a gostar do mundo clássico e contemporâneo do cinema, logo não tem dificuldades em assistir filmes ou jogar games "atemporais". Um amante do universo Sci-Fi, nunca perde a oportunidade de debater teorias fictícias, que tanto repercutem no cinema.  Multi-útil, escreve de tudo um pouco no blog, mas dedica-se um pouco mais especialmente na parte do cinema, TV e games.

palavras-chave: - Nerd - Mochileiro - Cinema - RPG - HQs - Áudio - Música - Café - blogueiro - editor - Séries - Games - Boardgames - Livros




Game preferido: Alien: Isolation
Livro preferido: Os Últimos dias de Krypton
Filme preferido: Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)
Série Predileta: Revolution
Twitter: @Joegrafia
Instagram: Joegrafia

Um comentário:

\O/ NERD FAZ TEXTÃO!! \O/