31/03/2017

NS Indica Filmes – O Albergue! - João F.


   Fala meu povo! Hoje, o NerdSpeaking traz mais uma indicação de filme para vocês. Trata-se de um filme de terror, e daqueles que não é para qualquer um assistir. Uma história considerada inovadora para o terror, com um diretor que surpreendeu a muitos. Mesmo que você não tenha visto, provavelmente já ouviu falar do longa O Abergue (Hostel)! Confiram, se tiverem estômago!





   O filme foi lançado em 2005, dirigido por Eli Roth (O cara que anos mais tarde interpretaria o Sargento Donny Donowitz, o “Urso judeu” do filme Bastardo Inglórios) e produzido por ninguém menos do que Quentin Tarantino (Diretor de Pulp Fiction, Kill Bill, Bastardos Inglórios etc). A história tem como protagonistas, como a maioria dos filmes de terror com gore, jovens em busca de prazer e diversão. Em Hostel, dois amigos decidem fazer uma viagem pela Europa após o fim do Ensino Médio, conhecendo pelo caminho um islandês com quem fazem amizade. Os três são atraídos para a Bratislava, na esperança de se deparar com muitas festas e sexo. Porém, a diversão começa a acabar quando um dos rapazes desaparece. Ao investigarem, os garotos se vêem em uma enrascada e devem lutar por suas vidas.


   A história é o principal atrativo. Na época do lançamento do filme, viagens pela Europa estavam ficando cada vez mais comuns, tanto com fins de procurar emprego quanto por pura diversão. Eli Roth inovou em levar ao público um filme de terror que muita gente “estila” com as cenas. Mas como assim, João? Seria este mais uma pérola do “torture porn”? Exatamente! Assim como Jogos Mortais, este filme foi um dos precursores desse subgênero do horror, que consiste em cenas explícitas de tortura, filmadas como se sua exibição transmitisse prazer sexual para quem assiste. Absurdo? É por isso que O Albergue é um filme com classificação indicativa 18 anos, por toda essa agonia, mas isso não quer dizer que ele tenha um bom enredo que chame a atenção dos amantes do terror. Na verdade, isso significa justamente o contrário. 


   O que estou querendo dizer? É simples: garotos viajando pela Europa na busca de mulheres, bebida e principalmente sexo selvagem. O que esperar desse primeiro momento? Diversão. Quando o filme já percebe que o momento para rir já passou, é hora de realmente focar nas suas intenções, que se resumem em agradar aos fãs do gênero e assustar quem não está acostumado com filmes de terror. Na verdade, assustar pode não ser o verbo correto para definir a história de O Albergue. Eu particularmente afirmo que certas cenas do longa são de dar agonia, o que é obvio quando se trata de um filme de terror da categoria “torture porn”. Mas, acredite em mim quando digo que Hostel foi uma das poucas produções cinematográficas que me chocaram. 



   Não pensem que é um filme no estilo de Jogos Mortais (Saw), simplesmente por que neste toda violência é elaborada pelo serial killer como pretexto para dar às vítimas uma lição de vida, oferecendo-as sempre uma alternativa para escapar da morte trágica.  Não é o caso de O Albergue, um filme cujas cenas de tortura não tem finalidade alguma de “passar uma mensagem” para a vítima. Ah, João, então você está querendo dizer que a obra de Roth é tão perversa ao ponto de exibir assassinatos que são cometidos apenas por prazer? Exatamente isso, meus caros. Obviamente, existe uma explicação para as torturas pelas quais os jovens passam, e é exatamente isso que foge de qualquer clichê de filmes de terror e suspense.
 Guardei os spoilers para o final da postagem. Na verdade, os jovens são vítimas de um clube formado por grandes empresários, cuja principal atividade é torturar e matar pessoas (principalmente turistas) da forma mais cruel possível. Esse é daqueles filmes que não recomendo para quem tem problemas cardíacos ou algo parecido, pois Eli Roth não brinca em serviço quando se trata de causar impacto ao espectador. 


   Então, minhas poucas palavras serviram para mostrar que o filme não é para qualquer um? Espero que sim. Vale ressaltar que esse aqui é um daqueles filmes cuja classificação indicativa máxima jamais deve ser questionada. A produção rendeu duas sequências, das quais recomendo apenas o segundo filme, que se preocupa muito com os detalhes que o primeiro filme não teve a oportunidade de explorar. O NerdSpeaking recomenda essa pérola do horror (Para quem aguenta)!





Espalhe a ideia, comente com os amigos! Compartilhe o que é bom!


Twitter: @oNerdSpeaking
Instagram: NerdSpeaking
SoundCloud: Nerd-Speaking
Facebook: NerdSpeaking
 E-mail: nerdspeaking@gmail.com





7 comentários:

  1. É Gore? Melhor ainda então!
    Ainda não vi esse.

    ResponderExcluir
  2. a cara esse dai e pesado d+, e a img "hotel? trivago" foi sensacional kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. nem de longe é um filme para reunir a família para ver, mas quero kkkkk

    ResponderExcluir
  4. Caroline Oliveira1 de abril de 2017 09:58

    um ótimo filme pra rir de nervoso

    ResponderExcluir
  5. Particularmente sou fanático por filmes de terror, suas observações estão de acordo com que o filme realmente transmiti. Parabéns!

    ResponderExcluir

O que você acha? Comenta aí!