21/10/2016

Já é hora de morfar? - João F.


  Fala, meu povo! Saiu recentemente o primeiro teaser trailer da nova adaptação de Power Rangers para o cinema. Mesmo sendo apenas uma prévia do que virá por aí, podemos ter nossas primeiras expectativas a respeito do contexto da história, e esse será o nosso ponto de discussão aqui.



 Para um melhor aproveitamento deste post, CLIQUE AQUI, e ouça a nossa indicação musical!


  A principal diferença notada entre a nova adaptação e a versão antiga é o ambiente em que tudo acontece. Logo no início da produção do longa-metragem (que chegará aos cinemas em 2017), fomos informados que o filme será bem mais sombrio e realista do que o seriado, que teve início em 1993. Ser diferente é necessário, tendo em vista o principal público alvo do filme: as pessoas que acompanhavam Power Rangers quando crianças. Para um filme que irá adaptar tudo – incluindo a mitologia de um ranger – é necessário que tudo seja melhor explicado, sendo mais realista, sem esquecer a nostalgia, obviamente.
  Porém, isso não quer dizer que as referências ao seriado infantil não tenham que estar presentes. Aliás, muito pelo contrário! A marca registrada dos Power Rangers são as batalhas extremamente coreografadas, e mesmo sendo algo um tanto “infantil”, é nostálgico para quem viveu os anos 90. Como isso pode aparecer no filme? Com criatividade para fazer bonito sem deixar as coisas bizarras. Isso pode ser feito através de um personagem específico, em um momento de descontração, por exemplo. Algum movimento ou gesto que remeta a um golpe bastante utilizado no seriado seria uma boa. Além disso, não sabemos como estarão o Zordon e o Alpha-5, e se o ritmo da história se manter realista, o visual de ambos sofrerá mudanças, mas ainda assim há espaço para uma referência aos seus clássicos figurinos. Não custa nada idealizar tudo, não é mesmo?


  Não temos ainda uma noção de como serão as batalhas de fato, tendo em vista que o trailer é mais focado na vida pessoal dos rangers, algo extremamente positivo para a adaptação. Enquanto a versão antiga mostra jovens que são alunos exemplares, o filme os adapta como adolescentes desajustados. É o reflexo da juventude atual, contemporânea e ousada, cada um com seus dramas pessoais que interferem no seu perfil. A série dos anos 90 tinha pouco tempo para explorar o lado humano dos guerreiros, pois seu foco era nas lutas entre nossos heróis e os monstros maléficos (cá entre nós, era cada bicho mais bizarro do que o outro, hehe).


 E por falar nos malvados, Rita Repulsa será a vilã principal do filme, e será interpretada pela magnífica Elizabeth Banks (The hunger games, The 40-year-old virgin). Quando se fala que a nova história será bem mais sombria, vem logo a imagem da personagem em nossas mentes, especialmente por conta de seu novo visual, dando a ideia de ser uma personagem mais cruel e poderosa. Quanto ao seu poder, podemos esperar algo bem mais... mortal. A Rita do seriado, apesar de ter índole má, acabou se tornando mais cômica do que temida, e isso provavelmente não irá acontecer no filme. Porém, ainda assim, quanto a parte de ser mais sombrio e sério, existe uma preocupação na qual se deve bater muito na tecla.  


   Uma adaptação de um antigo seriado para crianças tentar ser mais sombrio e realista do que a obra original, isso te lembra alguma coisa recente? Bem, tenho que ser um pouco pessimista ao me lembrar disso. Dois anos atrás, a adaptação cinematográfica de Tartarugas Ninja chegava aos cinemas, com a mesma promessa de caminhar na linha da realidade dos fatos, e não foi capaz de cumprir. Por que estou fazendo tal comparação? É simples: o novo filme dos Power Rangers pretende traçar esse caminho também, sendo mais sério. O pecado de Tartarugas Ninja foi justamente tentar ser sério demais em um ambiente desnecessário, deixando claro que é nada mais do que um filme para crianças disfarçado com muito tiro e pancadaria. Power Rangers acabará caindo na mesma casquinha de banana, ou só estou exagerando?


    É essencial que o filme encontre seu lugar, e essa não é uma tarefa difícil, basta focar no público alvo. Afinal, a missão de uma nova adaptação é deixar os fãs veteranos satisfeitos com a produção, e também atrair novos espectadores. Cada um dos jovens se pergunta “Por que eu fui escolhido para tal missão?”, e suas ações pessoais são a resposta para tudo, influenciando no trabalho em equipe essencial para a dinâmica do grupo.


   Logo, é possível afirmar que não temos evidências suficientes que provem a competência do filme, mas o material divulgado até então sugere algo diferente de qualquer aventura dos Power Rangers. Obviamente, isso expressa algumas preocupações, mas ainda temos alguns meses pela frente antes da estréia, e muita coisa para ser divulgada. Todos ficaremos ligados em tudo que será divulgado a respeito da produção, que esperançosamente virá a progredir (ou assim esperamos).






Espalhe a ideia, comente com os amigos! Compartilhe o que é bom!


Twitter: @oNerdSpeaking
Instagram: NerdSpeaking
SoundCloud: Nerd-Speaking
Facebook: NerdSpeaking
 E-mail: nerdspeaking@gmail.com





Nenhum comentário:

Postar um comentário

\O/ NERD FAZ TEXTÃO!! \O/