02/05/2015

Spider-man: A saga dos jogos! #1 - Por Thiago Mano





Eae pessoal! Aqui é o Thiago e hoje trago-lhes o nosso herói aracnídeo de uma maneira diferente. Sabemos que os Vingadores: Era de Ultron estreou agora a pouco e venho aproveitar a vibe desse mês nerd que passou, tão glorificado pelos deuses para trazer um super-herói tão ícone, que é o cabeça de teia. 



Picado por uma aranha radioativa, ganhando assim seus famosos poderes que resolveu usá-los de forma incorreta, a morte de seu tio serviu para alinhar o Peter a uma vida de “grande podres que trazem grandes responsabilidades”. 
Aqui trago Spidey dentro de um universo tão incrível que é... Os videogames!
Os jogos do Aranha são bem antigos, e até hoje são lançados mais e mais jogos. Sempre foram divertidos, mas aqui vou citar apenas os que ele protagonizou, não os que teve uma participação especial – como Marvel: Ultimate Aliance. Também só citarei os jogos de consoles, não de portáteis. 
Nessa parte um, quero apenas fazer uma introdução aos primeiros jogos do personagem.   
Temos o Spider-man lançado em 1982 para Atari 2600, que marcou a primeira aparição de um personagem da Marvel nos videogames. O segundo game do Aranha saiu após o sucesso do primeiro, Quest Probe: Spider-man de 1984, esse jogo foi produzidor para ser uma saga de diversos heróis da Marvel, infelizmente o fracasso foi iminente, lançado apenas três dele. O jogo era multiplataforma, e seu gênero era... aventura em texto! Tá aí o fracasso. Não entendeu? Vou explicar. Você precisava digitar ações no jogo para que elas fossem realizadas. Pra época, aquilo ainda conseguiu ser tosco. Um tempo depois foi lançado o “The amazing Spider-man and Capitain America in Dr.Doom Revenge”, em 1989, o jogo já trazia o gênero de plataforma e luta, e foi mais bem aceito pelos fãs. Então veio o sucessor “the amazing Spider-man”, um jogo solo do herói, plataforma, lançado em 1990. No mesmo ano foi lançado o primeiro jogo do cabeça de teia para um console da SEGA, o The Amazing Spider-man vs The Kingpin, o jogo foi bem aceito por todos. O game foi tão bem aceito, que depois de três anos ganhou uma versão remasterizada para outro console mais poderoso da SEGA. Chegamos então aos épicos:

O clássico jogo do NES: Spider-Man: Return of the Sinister Six.






































Não tem história profunda, já que é extremamente antigo, lançado em outubro de 1992. O plano de fundo é o seguinte: Doc. Octopus quer acabar com o Aranha, então reúne uma equipe de super-vilões: O sexteto sinistro (com aqueles gráficos realmente eram sinistros). A jogabilidade era travada e esquisita, mas ainda assim nos dava o prazer de jogar na pele desse herói tão fantástico. O jogo era divertido (pra época) no estilo plataforma, porém foi detonado pelas críticas, as vendas caíram e o jogo só foi “mais um game do Aranha”. 






O épico Spider-man X-Men: Arcade’s Revenge.






Lembro-me de um jogo divertido e com uma trilha sonora fantástica. O enredo é fraco, onde o Aranha precisa resgatar os X-Men que foram raptados (até parece que isso fosse acontecer um dia) pelo vilão Arcade (ele era do Street Fighter? Parei), quando você os resgata tem a oportunidade de jogar com alguns deles. Foi um dos game que trouxe a “regeneração de HP” que é muito usado hoje em dia nos jogos.  O game se deu bem, mas não foi nada demais. 


E finalmente chegamos ao lendário: Spider-Man and Venom: Maximum Carnage. 





Esse foi um dos melhores jogos do Aranha que já joguei. Só de ouvir a música de abertura sinto um orgasmo. O jogo era do estilo Plataforma e luta, lançado em 1994. O enredo era baseado numa HQ com o mesmo nome, que contava o seguinte: Nova Iorque ferrada nas mãos do Carnificina, então o Aranha se junta ao Venom para acabar com a ameaça. O jogo tem leve
aparições de outros heróis. Infelizmente foi detonado pela crítica, mas os fãs da velha-guarda (como eu) guardam esse jogo no coração. Há! Lembrando que você jogava com o Venom também!





Spider-Man: The animated series.




Não se tem muito para falar desse, foi basicamente, um jogo baseado na série animada do Aranha da época. Lançado em 1995, era um game plataforma com um enredo seguido do desenho animado que era lançado na época (um dos melhores até hoje), e o game não foi tão bom. 

Spider-Man and Venom: Separation Anxyeti.






Sequência do renomado “Maximum Carnage”, lançado em 1995. O enredo novamente era baseado em uma HQ, dessa vez, de diferente nome. O jogo não foi tão bem aceito por que se tratava do mesmo jogo anterior, com os gráficos diferentes, mas de mesma jogabilidade. 








Há, há! Isso já ficou grande demais. Peço desculpas por isso, espero que vocês tenham gostado. Avaliem, se eu esqueci de algum jogo dessa época, ou errei em algo, por favor comentem com educação. Fiz isso com todo o carinho. Breve chega a segunda parte, onde trarei os amados jogos de PS1! Um grande abraço e até a próxima. 











Espalhe a ideia, comente com os amigos! Compartilhe o que é bom!





Twitter: @oNerdSpeaking
Instagram: NerdSpeaking
SoundCloud: Nerd-Speaking
Facebook: NerdSpeaking
 E-mail: nerdspeaking@gmail.com



Thiago Magno:  Desde de jovem o Thiago começou a escrever suas histórias em uma antiga máquina de escrever, guardada pelos seus pais. Desde então começou a criar várias histórias, ingressando no poderoso mundo da escrita. The ONE foi o seu primeiro livro, no qual passou três anos montando o universo. No NerdSpeaking, é o cara que escreve sobre games, HQs e livros, itens estes que já fazem parte de sua vida.
Habilidades e virtudes: - Nerd - Editor - Escritor - Livros - HQs - Ator - Games - História - Roteirista - Refri de Guaraná - Filmes de ação -

Game preferido: Assassin's Creed(saga)
Livro preferido: Os Heróis do Olimpo
Filme preferido: Batman: The Dark Knight
Série predileta: The Flash
Twitter: @ThiTheOne
Instagram: ThiTheOneBook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

\O/ NERD FAZ TEXTÃO!! \O/